BEM VINDOS AO MEU BLOG!



UM BLOG ONDE A MÁGICA ACONTECE...BASTA
ACREDITAR!
"Brincar com crianças não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem." (Carlos Drummond de Andrade)




segunda-feira, 2 de julho de 2018

Projeto para Educação Infantil Faz de conta











Título: Brincando, experimentando e reinventando!
Tema: Faz de conta
Turma: Maternal 1 A                                                     
Professora: Adriana Lopes
Período: 
Área do conhecimento: Sócio- afetivo, linguagem oral, natureza e sociedade, artes, movimento e matemática.                                                                                             

Justificativa: A Wikipédia define o termo brincar como: “brincar é uma necessidade básica e um direito de todos. O brincar é uma experiência humana, rica e complexa”. A partir do conceito do termo em questão e percebendo que os jogos simbólicos simbolizam e favorecem o elo das interações horizontais, descobertas e novas possibilidades de reinventar o imaginário das crianças, o projeto “Brincando, experimentando e reinventando” foi pensado. A proposta do projeto surgiu com o objetivo de sistematizar as brincadeiras que já acontecem na turminha Maternal 1 A. Momentos especiais, como: brincar de casinha, fazer e degustar alimentos imaginários. Percebeu-se que ao desfrutarem destes momentos, os alunos demonstram espontaneidade na construção e reconstrução das experiências que estabelecem em comum, o que vem ao encontro com que Dewey nos diz:
[...] experiência não é simples sensação, fruto do contato com os objetos. Pelo contrário, as experiências efetivam-se pelas relações que as pessoas estabelecem com os objetos e seus atributos em um processo de discriminações e identificações por meio da experimentação. A verdadeira experiência está na combinação“daquilo que as coisas no fazem’ modificando nossos atos, favorecendo alguns deles e resistindo e embaraçando a outros e ‘daquilo que nelas podemos fazer’, produzindo-lhes novas mudanças (DEWEY, 1959b, p. 299).


O aluno na hora de brincar consegue aprimorar o desenvolvimento da autonomia, memória, atenção, socializa-se, compartilha e desperta a sua imaginação de maneira entusiasmada, tornando-se protagonista no andamento da sua aprendizagem. Para Kishimoto (2003, p.43) “ao prover uma situação imaginativa por meio da atividade livre, a criança desenvolve a iniciativa, expressa seus desejos e internaliza as regras sociais”.
É nesse sentido que o presente projeto pretende articular, ações e conhecimentos já adquiridos no convívio diário com sua família, em novas experiências através da promoção do faz de conta dentro do universo escolar.
Objetivo geral: Propiciar por meio das experimentações dos jogos simbólicos diversas maneiras da criança ver e recriar o mundo que à cerca.

Objetivos específicos
  • Promover experiências através do faz de conta
  • Brincar expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;
  • Desenvolver o gosto por diferentes gêneros literários;
  • Ampliar vocabulário;
  • Desenvolver a comunicação oral por meio do diálogo;
  • Entoar e dramatizar cantigas relacionadas ao tema;
  •  Reconhecer e identificar os numerais do 1 ao 5;
  •  Reconhecer e identificar as cores;
  • Explorar conceitos: dentro/fora, grande/pequeno, igual/diferente, antes/depois;
  • Conhecer diferentes profissões;
  •  Expressar-se por meio das artes plásticas;
  •  Desenvolver movimentos que estimulem a motricidade fina;
  • Desenvolver a psicomotricidade;
  • Cultivar sentimento de carinho, respeito, amor e cooperação com os coleguinhas, professora e família;
  • Compreender a importância de compartilhar;
  •  Promover atividades em grupo;
  • Promover a autonomia;
  • Adotar hábitos de higiene e de uma alimentação saudável;
  • Dar conhecimento de datas comemorativas e suas histórias; 

                                                                                                        
Apresentação do projeto: O referido projeto será apresentado por intermédio de uma casinha feita de papelão, fantoches e a história "A casa sonolenta".

Metodologia: roda de conversa, histórias, música, vídeos,caixa da novidade, fantasias, pintura, colagem, desenho livre, confecção de placas sensoriais, confecção de utensílios domésticos com sucata, fantoches, máscaras, modelagem, jogo da memória, brincadeiras livres e direcionadas, culinária e Mostra de trabalhos.
Culminância: Mostra de trabalhos, “Nossas experiências”! Integrando família e escola.





Bibliografia:


























segunda-feira, 21 de maio de 2018

Projeto para educação infantil "No mundo colorido dos sentimentos"



                                       




















Título: No mundo colorido dos sentimentos!
Tema: Monstrinhos coloridos
Turma: Maternal 1 A                                                     
Professora: Adriana Lopes
Período:                                                            

Área do conhecimento: Sócio- afetivo, linguagem oral, natureza e sociedade, artes visuais, movimento e matemática.                                                                                             

Justificativa: Com base nas observações diárias feitas pela professora nos primeiros dias letivos com a turma do Maternal 1A, foi possível perceber que os alunos não conseguiam lidar e compreender os sentimentos de insegurança, medo, tristeza, entre outros na fase de adaptação e readaptação à escola. Como quando tinham que se despedir dos pais na hora da entrada, ou quando um inseto que voava ao seu redor simbolizava ondas de pavor na sua imaginação. Então, pensando no quanto o espaço pode influir positivamente ou negativamente permitindo a aproximação ou o isolamento em relação às sensações de bem-estar ou mal-estar, pois de acordo com reportagem na Revista Nova Escola para Wallon: 
“O espaço não é primitivamente uma ordem entre as coisas, é antes uma qualidade das coisas em relação a nós próprios, e nessa relação é grande o papel da afetividade, da pertença, do aproximar ou do evitar, da proximidade ou do afastamento”
Nesse sentido, o presente projeto foi pensado e elaborado usando como ferramenta o tema da salinha “monstrinhos coloridos” onde a presença destas figuras coloridas servirá de suporte e dará à oportunidade que a educadora precisa para proporcionar um cenário perfeito que contribuirá para que se façam construções no imaginário das crianças, levando-as a movimentos de mudanças e descobertas, instigando-as a criticarem e argumentarem, favorecendo o ambiente de aprendizagem, bem como a lidarem e superarem diferentes maneiras de se sentir em relação ao mundo que as cerca.

Objetivo geral: Favorecer um ambiente de aprendizagem que contribua na aceitação de diferentes emoções no dia a dia escolar.
Objetivos específicos:

  • *  Propiciar um ambiente acolhedor e lúdico através do tema “Monstrinhos coloridos”;
  • *      Desenvolver a atenção ao ouvir histórias;
  • *      Ampliar vocabulário;
  • *      Entoar e dramatizar cantigas relacionadas ao tema;
  • *      Reconhecer e identificar os numerais do 1 ao 5;
  • *      Reconhecer e identificar as cores;
  • *      Explorar conceitos: dentro/fora, grande/pequeno;
  • *      Expressar-se por meio das artes plásticas;
  • *      Desenvolver movimentos que estimulem a motricidade fina;
  • *      Desenvolver a psicomotricidade;
  • *    Cultivar sentimento de carinho, respeito, amor e cooperação com os coleguinhas, professora e família;
  • *      Compreender os próprios sentimentos;
  • *      Promover atividades em grupo;
  • *      Promover a autonomia;
  • *      Adotar hábitos de higiene e de uma alimentação saudável;
  • *      Dar conhecimento de datas comemorativas e suas histórias;
  •  

                                                                                                        
Apresentação do projeto: O presente projeto será apresentado por meio da contação de história “O monstro e as cores” de Anna Llenas.

Metodologia: roda de conversa, histórias, música, vídeos, calendário das emoções, caixa dos sentimentos, caixa literária, fantasias, pintura, colagem, desenho livre, confecção de jogos e monstrinhos com sucatas, fantoches, máscaras, modelagem, jogo da memória, brincadeiras livres e direcionadas, culinária e Feira dos sentimentos.

Culminância: Feira “Colorindo sentimentos”! Integrando família e escola.

Bibliografia:






“Eduquemos as emoções das nossas crianças! Somente assim elas poderão ser adultos sadios e maduros.” ( Claudine Bernardes)